Óleo de alho: propriedades, benefícios e como usar!

O alho, planta que dá origem ao óleo de alho, é cultivada e apreciada em todo o mundo há milênios, tanto por seu sabor marcante na culinária quanto por suas propriedades medicinais. O suplemento é uma das mais concentradas e potentes formas de aproveitar seus benefícios, um extrato rico em compostos bioativos que oferecem uma série de benefícios para a saúde.  Mas, como ele funciona e quais são as indicações de uso? 

Neste artigo, vamos explorar as propriedades e benefícios do óleo de alho, além das indicações de uso, precauções e possíveis efeitos adversos. Para saber mais sobre esse suplemento, continue a leitura e entenda!

O que é o óleo de alho?

óleo de alho é um extrato concentrado obtido a partir do alho (Allium sativum), uma planta comumente utilizada na culinária e reconhecida por suas propriedades medicinais há milhares de anos. Este óleo é reconhecido por suas propriedades antimicrobianas, antifúngicas, anti-inflamatórias e antioxidantes, que o tornam um recurso valioso para a nossa saúde. 

Qual é a composição do óleo de alho? 

O óleo de alho é composto por uma variedade de substâncias ativas, incluindo compostos sulfurados como a alicina, responsável pelo odor característico do alho e muitos de seus efeitos medicinais. Outros compostos importantes incluem o ajoene e a adenosina, que conferem ao óleo de alho as suas propriedades antimicrobianas e antioxidantes.

Quais são os benefícios do suplemento?

Este composto conta com diversos benefícios para a saúde, e os principais são, por exemplo:

Ação antimicrobiana e antifúngica

O suplemento é conhecido por sua forte ação antimicrobiana e antifúngica, o que significa que ele pode ajudar a combater uma variedade de microrganismos, incluindo bactérias, vírus e fungos, e é especialmente relevante no tratamento de infecções fúngicas comuns, como a candidíase e a dermatofitose.

Saúde cardiovascular

Além disso, alguns estudos mostraram que o óleo de alho pode ajudar a reduzir os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, além de melhorar a função plaquetária, o que pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares, por exemplo. 

Ação antioxidante

O composto é rico em antioxidantes, que ajudam a proteger as células do corpo contra danos causados pelos radicais livres. Isso pode ajudar a prevenir o envelhecimento precoce e reduzir o risco de doenças crônicas, como câncer e doenças cardíacas.

Propriedades anti-inflamatórias

Também, o óleo de alho possui propriedades anti-inflamatórias, que podem ajudar a reduzir e aliviar sintomas de condições inflamatórias, como artrite e doenças inflamatórias intestinais, por exemplo. 

Melhora da imunidade

Por fim, além de suas propriedades antimicrobianas, o óleo de alho também pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico, tornando o corpo mais resistente a infecções.

Conheça o suplemento de óleo de alho em cápsulas, ideal para o controle do colesterol e para a manutenção da imunidade, entre muitos outros benefícios. Clique no link e saiba mais!

Como funciona a ação antifúngica do suplemento?

A ação antifúngica do óleo de alho, um dos seus benefícios mais conhecidos, é especialmente relevante no tratamento de infecções fúngicas, como a candidíase, causada pelo fungo Candida albicans. A alicina, um dos compostos ativos do óleo de alho, tem sido estudada por sua capacidade de inibir o crescimento de Candida albicans e outros fungos.

Quais precauções devo tomar ao usar a suplementação?

Ao usar esse suplemento, é importante ter em mente algumas precauções e cuidados, como, por exemplo:

  • Alergias: Se você é alérgico(a) ao alho ou outros membros da família Allium (como o alho-poró), evite o óleo de alho ou consulte um médico antes de usar;
  • Gravidez e amamentação: Além disso, mulheres grávidas ou que estão amamentando devem consultar um médico antes de usar o óleo de alho, pois pode não ser seguro sem uma avaliação criteriosa;
  • Cirurgia: Se você está programado(a) para fazer uma cirurgia, é importante informar seu médico sobre o uso do óleo de alho, pois pode interferir na coagulação sanguínea;
  • Problemas de coagulação sanguínea: É importante que pessoas com problemas de coagulação sanguínea ou que estão tomando medicamentos anticoagulantes evitem o óleo de alho ou usem o suplemento sob prescrição e avaliação médica, pois pode haver interação medicamentosa;
  • Interações medicamentosas: O óleo de alho pode interagir com algumas medicações, incluindo anticoagulantes, medicamentos para diabetes e medicamentos para pressão arterial. Logo, consulte um médico antes de usar o suplemento se estiver tomando algum desses medicamentos,
  • Crianças: Por fim, o óleo de alho não é recomendado para crianças sem a orientação de um médico, para manter a segurança durante a suplementação.

Quais são os possíveis efeitos colaterais?

Apesar do suplemento ser geralmente seguro quando usado conforme as instruções do fabricante ou médico, e em quantidades moderadas, eventualmente ele pode causar efeitos colaterais em algumas pessoas. Alguns dos principais são, por exemplo:

  • Problemas digestivos: O óleo de alho pode causar desconforto gastrointestinal em algumas pessoas, como azia, gases, náuseas ou diarreia;
  • Mau hálito e odor corporal: Além disso, o consumo do suplemento pode resultar em mau hálito e odor corporal característicos do alho. Logo, ao usá-lo, peça ao seu profissional de saúde habilitado dicas para lidar ou minimizar este efeito;
  • Alergias: Algumas pessoas podem ser alérgicas ao alho, o que pode causar reações alérgicas, como erupções cutâneas, coceira, inchaço ou dificuldade respiratória,
  • Interferência com medicamentos: Por fim, é importante reiterar que o óleo de alho pode interferir no efeito de alguns medicamentos, como anticoagulantes, medicamentos para diabetes e pressão arterial. Logo, informe ao seu médico os medicamentos utilizados antes de começar a suplementação.

Conclusão

Como vimos ao longo do artigo, o óleo de alho é um suplemento natural com uma ampla gama de benefícios para a saúde, incluindo sua ação antimicrobiana e antifúngica. No entanto, é importante usá-lo com cautela, para manter a segurança da suplementação.

Por fim, é recomendável consultar um profissional de saúde antes de iniciar o uso de qualquer suplemento, incluindo o óleo de alho, especialmente se estiver grávida, amamentando ou tomando medicamentos. Dessa forma, poderá aproveitar todos os benefícios do composto!

Fontes consultadas: Drauzio Varella l Tua Saúde l Minha Vida

Imagem de jcomp no Freepik.